quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

CHUVA

15:51

Chove sem chover, tempo incerto e desacertado no qual de vez em quando surge o sol a dizer olá tudo bem, mas apenas se fica pela visita de médico. 

O escuro pertence a este dia, numa outra razão foge da ilusão, através da sobra da luz. Perder em tempo descontente, num caminhar perdido sem medo de vaguear sem nada achar.

A renovação necessita-se através da visão da claridade e o afastar do degredo, a vida não espera no olhar insatisfeito busca-se um troço de honestidade, da mais perfeita verdade.

O tempo faz variar as consciências arrastando com ele rasgos de alguma comoção.


Thereza Green

 (imagem Web)