sábado, 13 de fevereiro de 2016

O poder da mente elevada

21:07

A medicina alternativa têm um poder singular, que pode chegar a ser brutal em certos momentos, mas regula os desequilíbrios que em nós se produzem devido a certas situações que nos são impostas desde sempre e que acabam por alienar nosso corpo e mente.

Cada vez acredito mais no poder das mãos, do equilíbrio ser um ponto essencial para acabar com as flutuações que tanto nos derrubam e matam. Observar e superar situações adversas é o melhor a fazer para achar o ponto certo, a luz altiva longe da degradação.

Abraçar cada momento e aproveitar o sinal que nos é proposto, achar a hora decisiva e conseguir ver a estrela cintilante de um azul índigo especial que produz na pessoa um poder cheio de esperança, muita vida, muito amor-próprio, amor incondicional….

Obrigada sem fim à vista…

Thereza Green





(imagem Web)

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Sessão de ginásio

12.02.2016


O Ginásio eleva o espírito ao seu máximo, nada fica. O todo circula melhor, sente-se uma energia elevatória na qual a sua magnitude é poderosa e especial.

Há que encontrar um ponto de equilíbrio, a chave da felicidade foi lançada ao mar e ainda não foi encontrada, mas daqui a uns tempos um peixe vai trazê-la à superfície.

Hoje as metáforas têm o seu ponto excelso, o sangue circula ferozmente, e é muito bom, o degredo não tem lugar aqui neste espaço. A vida pode ter também um lado maravilhoso fantástico, temos de nos afastar daquilo que nos consome e corrói.

Um dia recheado de sorrisos :-D

Thereza Green 


(imagem WEB)


quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Agradecer mesmo assim

15:49


Apesar da negatividade que muitas vezes gere os dias, tal como esta quinta-feira, uma avalanche de dor de cabeça assolou-se no lugar.

O coração sente um aperto atroz na sua alma, o degredo ataca novamente sem deixar asas para soluções, chorar por melhores dias, sentimentos de revolta se pegam ao chão.

A razão perde o sentido do ridículo, nada importa, tudo se confunde no desgaste emocional. As lágrimas dominam tudo, as vezes nem apetece existir, não se entende. O pó de estrela perdeu-se na ironia do destino sem continuação à vista. 

Uma formiga tem mais importância no ecossistema do que alguém que escreve sem tema, que apenas divaga para acalmar o espírito atordoado.

Agradecer por cada dia é o melhor a fazer mesmo quando não existe equilíbrio nem compensação.

Thereza Green

agradecer após a entrevista de emprego(imagem web)

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Essência: Vida

11:13

Palavras com sol à mistura relatam traços de positividade excelsos. A essência de cada ser é maravilhosa em todo o seu conjunto fundamental.

A vida precisa ser valorizada mesmo quando se caí da escada descontínua, os degraus tanto aumentam como diminuem, e os músculos e articulações evocam algumas dores poderosas.

Mesmo quando a luz se funde, temos de trocar e tudo volta a funcionar neste raiar de breve esperança. Esta quarta-feira trará ao dia um especial alento a toda a  complexidade subjacente.

Alguns sofrimentos brindam os nossos dias, porém não podemos quebrar, somos fortes de carácter, de sentimentos primordiais para ter aquela vida com a satisfação menos plangente.

Thereza Green

(imagem WEB)

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Chuva carnavalesca

19:49

O tempo anda tão incoerente e tão molhado que até parece uma forma de esparregado, pois é lama por todo lado. Tal como a mente descontente que tão depressa está bem como está mal, o tempo influencia tudo até a mente que se não enxerga o melhor para ela.

Tentar sempre pois nunca é tarde para nada, nem para mudar nem para ser diferente e achar alguma estabilidade emocional e algum decorro no seu dia à dia. A vida não é fácil, ás vezes as pessoas à nossa volta embrulham-nos a mente num todo sem retorno, numa complicação certas erradas e que chegam a corroer-nos o espírito.

Até a chuva conteve um lado positivo no seu entorno, este dia de Carnaval no seu todo até marcou um lado notório que até fez sorrir quem passava por perto dos entrudos com as suas mascarilhas.

Thereza Green


(imagens web)Obras do Museu do Entrudo já arrancaram na vila de Lazarim

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Tempo de descontentamento

19:25

Viver num contentamento descontente cansa e a alma  deixa de sentir, parece até que esta desaparece. De um momento para outro parece que tudo se afunda nada se segura, tudo escorrega como se de  um sabonete de glicerina se tratasse.

Um impasse através do outro, o dia repassa sempre a mesma angústia, a desilusão caminha ferozmente e mata devagarinho o sossego da pessoa humana, que se sente tipo coisa sem espaço. O remoer sempre no mesmo pensamento, sempre a cair e  a sentir-se sem espaço.

A mente não consegue enxergar nenhum tipo de positividade no seu dia, tudo fica nublado, o coração apertado quase nem consegue alcançar nenhum tipo de movimento. O todo sente-se ferido e não  acha qualquer tipo de paz, um remoinho insensato percorre o terreno baldio.

Chorar por dentro dói muito mais do que se pensa, o vazio é cada vez maior, a tristeza se espalha, tudo parece se banhar num vazio horroroso. 

Espero que este desabafar do descontentamento ajude alguém, assim como a mim.

Thereza Green


Resultado de imagem para descontentamento(imagem Web)

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Uma viagem sideral

10:57

Hoje o dia está magnífico apesar da sua frieza extrema, a sua luz sideral enche os corações de um amor excelso fora de qualquer contexto mundano, num apaziguar sem qualquer querela à mistura.

O encanto solar traz ao ser uma luz divina que lhe enche a alma de bons afetos e boas soluções para os dias que decorrem precocemente numa ascensão valorosa .

Agradecer aos astros pela magnitude de cada dia e por todo o encanto que cada um comporta. Divagar ajuda ao equilíbrio emocional que nem sempre está na sua melhor forma ou contexto.

Thereza Green


(imagem Web)