sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Para quê?

Tantas brigas e guerras, tanto infortúnio neste lindo país sempre tão descontente, por tudo e por nada.

Nos pormenores mais simples são encontradas as ações maravilhosas, escrever como forma de ultrapassar intempéries de todos os géneros e feitos.

Não vale a pena o querer mais e mais, para quê? Basta o essencial para não passar necessidades, nem faltar para o pagamento das contas.

Apenas digo, SORRIAM, um sorriso é sempre um contentamento, uma verdade!

Thereza Green