terça-feira, 29 de março de 2016

Narrar o que a alma dita

19:18

Escrever eleva a alma ao seu máximo numa sintonia especial e sem alarido, a verdade exclama-se em cantorias estranhas e divergentes. O momento aclama por sabedoria numa anunciação excelsa e bela.

Narrar e falar de si como se de uma estória se tratasse num espelho de lamurias e sentidos conturbados, que nos levam para a melhor estrada longe do que é antagónico.

Thereza Green

(imagem Web)