segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Sem sol

15:11

O sol hoje não mostrou a sua cara laroca, escondeu-se entre as nuvens e não o deixaram sair. 

Porém nem tudo é mau, quando tudo parece errado e espalhado. Palavras sem vento mas relatam alguma harmonia naquilo que não existe.

Há quem chame poema a esta prosa sem censura, "quem não sabe é como quem não vê". O incrível na vida ainda está por achar, neste tempo descontinuado que se assola na pessoa que escreve ou se expressa.

O sol é mesmo uma necessidade essencial nos dias que escorrem...

Thereza Green

(imagem Web)