sexta-feira, 17 de junho de 2011

Lua plena de saber

Lua plena de saber



A Lua é profunda
Que até me inunda
Com a sua claridade
Encho-me de vaidade.

Na Lua figura saudade
Quando algo está ausente
Neste mundo sem herdade
Sei que o mundo mente,

A vida é como a Lua
Tão depressa está cheia
Como não nada na meia
Representa o Ser que amua.

A Lua é como um desabafo
Algo de extremo embaraço
Um orbe sem o porquê
Na questão que lê.

A Lua é o meu amor
O meu sinal mais perfeito
Nesta evasão a despeito
A Lua está onde eu for.


Thereza Green